]]>
E-mail
Senha
Manter conectado
#DicasValiosas
Utilizando corretamente as hashtags
Por Tiago Bosco em 20/01/2014
Compartilhe no Facebook!Compartilhe no Facebook!

Não é novidade para quem trabalha em social media que dar uma atenção aos pequenos detalhes e recursos oferecidos pelos canais de comunicação na internet faz toda a diferença. Por exemplo, no caso do Twitter e de outras redes sociais, é fundamental publicar conteúdos de qualidade, respeitando as etiquetas da rede de microblogs e, principalmente, usar de maneira eficiente as hashtags - o popular "jogo da velha" - recursos tão simples mas altamente poderosos, muitas vezes deixados de lado.

Mas será que as empresas em 2014 já sabem utilizar corretamente este recurso? As pessoas já têm ciência sobre o importante papel das hashtags quando pensamos em marketing digital?

"É um monitoramento em tempo real de assuntos relevantes e tendências"


Segundo Natália Gonzaga, coordenadora de Social Media da agência Cadastra, as hashtags, além de facilitar a busca de conteúdos nas redes sociais e auxiliar no monitoramento, são essenciais na construção e propagação de ações promocionais e conceitos da marca. "Também podem ser utilizadas na divulgação de eventos, contribuindo para gerar engajamento e viralizar a ação", afirma.

Para Luís Paulo da Silva, coordenador de Marketing na Agência Digital M2BR, é preciso ter cuidado e bom senso no uso deste recurso. "A hashtag existe para que os usuários consigam encontrar aquilo que buscam e tópicos relevantes de uma forma mais rápida, e para que seja possível catalogar informações que se relacionem. Mas, se ao entrarmos em um desses tópicos, e o conteúdo ali mostrado não estiver de acordo com o que o título sugere, acaba não justificando o uso das mesmas", diz.

O fato é que sabendo utilizar as hashtags, elas têm um grande valor no marketing digital. Além de simplesmente organizar assuntos, os populares "jogos da velha" podem ajudar a criar voz enquanto as pessoas se juntam em uma discussão maior. "É um monitoramento em tempo real de assuntos relevantes e tendências. É saber o que as pessoas estão falando "right here, right now". Isso tem um grande valor", conta Vinicius Faria, diretor da i9 Social Media.


Quem lembra?
#calabocagalvao foi um dos primeiros cases nacionais. O estudo completo desta tag pode ser acessado em http://pt.slideshare.net/marcelledesteffani/calabocagalvao



Twitter, Facebook, Instagram, Pinterest...
Apesar de ter se popularizado no Twitter, as hashtags também marcam presença nas mais populares redes sociais do mundo, como Facebook e Instagram. Mas, afinal, como este recurso se insere em cada um desses canais?

De acordo com Natália Gonzaga, o desempenho do seu uso varia de acordo com a plataforma.

"No Twitter, por exemplo, podemos identificar quais são os principais assuntos do momento e "entrar" na conversa a partir da seção Trending Topics ? ranking gerado pelos usuários a partir do uso constante de determinadas hashtags. Já no Facebook, como não há uma lista de Trending Topics e os usuários não estão habituados a fazer buscas através de hashtags, a funcionalidade não tem o desempenho esperado, ou seja, a interação dos usuários com as marcas e assuntos mais comentados ocorre principalmente pela quantidade de publicações que aparecem no seu feed de notícias e não pelo uso de hashtags".

E por que as hashtags funcionam bem no Instagram e no Pinterest e no Facebook não tanto?
"O Instagram e o Pinterest são plataformas que têm como finalidade, além da publicação e interação com outros usuários, a busca de imagens através do "tagueamento" de fotos por assuntos específicos. Por exemplo, se eu tenho interesse em buscar imagens relacionadas à ballet, digito na busca do Instagram ou do Pinterest a hashtag com a palavra e irão aparecer diversas fotos relacionadas. O mesmo acontece quando se publicam imagens nestas redes, se temos interesse em compartilhá-las com pessoas interessadas no mesmo assunto, classificamos com hashtags apropriadas, como as já conhecidas hashtags #InstaDog, #InstaCat, #InstaFood, #InstaFitness, #CoffeeLovers, ou os famosos projetos pessoais de algumas webcelebridades", explica.

Para Luís Paulo da Silva, o uso de hashtags no Facebook ainda não se justifica. Segundo ele, as configurações de privacidade dos usuários, que em sua maioria não são públicas, não permite que os assuntos sejam catalogados de maneira global como acontece no Instagram e Twitter.

"O conteúdo marcado com a "#" não será encontrado por alguém que não seja seu amigo a não ser que os ajustes de privacidade estejam definidos como "visíveis publicamente"", ilustra.


Facebook adotará "trending topics"
Indo na onda do Twitter, o Facebook anunciou recentemente que pretende adicionar à sua plataforma o Trending Topics, recurso que permite o usuário saber quais são os assuntos que estão sendo mais comentados no momento. Na semana passada, o recurso começou a ser testado em alguns países apenas nas versões desktop. Para outras regiões, incluindo o Brasil, ainda não há previsões de quando o serviço será disponibilizado.



Dicas para se usar hashtags em campanhas de mídias sociais

>> Ficar ligado nos Trending Topics: é importante sempre estar conectado no que está acontecendo na rede. Os Trending Topics do Twitter são ótimos para isso, pois mostram os assuntos mais "quentes" desta rede e ainda permitem fazer a segmentação por cidades e países. O que está ali está "bombando" por algum motivo, então se pudermos descobrir e tirar proveito disso, ótimo.

>> Outra excelente alternativa e ainda mais completa é o Google Trends, que mostra os termos mais buscados na web com possibilidade de divisão demográfica e por categorias e subcategorias.

>> Conhecer seu público e o que ele faz: identificar quem é o seu público-alvo e como ele se comporta nas redes, ou seja, o que eles postam, o que curtem, o que não gostam etc. Dessa forma será possível utilizar hashtags mais eficientes.

>> Ficar ligado nas datas comemorativas: ter um calendário atualizado e sempre à mão com as datas comemorativas e eventos/comemorações/festividades que tem a ver com seu público e empresa é muito importante. Quase sempre essas datas se tornam "Trending", então por que não aproveitar e adicionar ao seu post super bem elaborado uma hashtag que resuma sobre o quê você está falando?

>> Os termos utilizados devem ser curtos e de fácil memorização. Pode ser inclusive uma combinação de palavras, desde que seja de acessível compreensão e escrita.

>> Não deixe de incluir a hashtag nos materiais promocionais.

>> Gere buzz.

>> Moderação e bom senso sempre! Sempre ao colocar uma ou mais hashtags, questione-se: isso é realmente necessário? Estou facilitando a vida do meu público-alvo com essa hashtag? O que eu estou postando está de fato relacionado a essa hashtag? Se as repostas para essas três perguntas forem sim, vá em frente e escreva sua(s) hashtag(s), do contrário, pelo bem da internet, não as publique.


Fontes: Luís Paulo da Silva, Natália Gonzaga e Vinicius Faria

Compartilhe no Facebook!Compartilhe no Facebook!

Comentário(s)