]]>
E-mail
Senha
Manter conectado
Cannes diz não a campanhas sexistas
Uma das principais pautas globais ganha destaque no festival
Por Tiago Bosco em 10/02/2017
Compartilhe no Facebook!Compartilhe no Facebook!


O Festival Internacional de Criatividade de Cannes tem uma nova prerrogativa: não reconhecer trabalhos que exponham estereótipos de gênero e perpetuem imagens negativas sobre as mulheres.
Trata-se do resultado do movimento #WomenNotObjects, iniciado no ano passado pela chief creative officer da agência Badger & Winters, Madonna Badger.


A organização do festival diz já está alertando os jurados para esta iniciativa, que chega num momento em que a discussão sobre igualdade e representação das mulheres "está na ordem do dia".

"O critério para avaliar um trabalho é a empatia. Use o coração para determinar se o anúncio é aceitável para si. E se a pessoa retratada fosse você? Ou o seu filho, irmã, pai ou mãe... o que acharia? Acha que estão sendo tratados como seres humanos iguais e como você gostaria de ser tratado?", questiona a organização.

"Isto fará com que cada agência repense o tipo de publicidade que está criando, independentemente de ganhar prêmios ou não, e porque o festival de Cannes é o "óscar" da publicidade, irá definir o tom para os festivais em todo o mundo", comenta Madonna Badger.

Relembre...
Sexismo na publicidade
Campanha #WomenNotObjects quer dar o pontapé inicial na discussão



Uma campanha contra o uso do corpo das mulheres nos anúncios está dando o que falar e correndo o mundo. Na peça, são usados exemplos acompanhados de um tom sarcástico e direto. Dizem elas: "Adoro fazer b? [sexo oral] a sanduíches", ou "adoro sacrificar a minha dignidade por uma bebida", e ainda "adoro dormir com homens que não sabem o meu nome". Estes são alguns exemplos da razão pela qual esta campanha chama a atenção. É que critica, e muito, o recurso à sexualidade para vender produtos e marcas.

De acordo com a WWD (http://goo.gl/S0mnfj), a campanha nasceu da simples tarefa de alguém ir ao Google pesquisar por "objetificação da mulher". Não foi assim tão difícil encontrar exemplos discutíveis, com decotes, formas e lábios. O objetivo da autora da campanha, Madonna Badger, da agência Badger & Winters, é dar o pontapé inicial na discussão da sexualidade na publicidade... Leia mais em http://www.revistawide.com.br/marketing/sexismo-na-publicidade

Compartilhe no Facebook!Compartilhe no Facebook!

Comentário(s)